Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Ex-dono da Lousano é preso no aeroporto do Recife

O ex-dono da empresa de artigos esportivos Lousano, Pascoal Grassioto, foi preso no Recifeenquanto tentava embarcar para os Estados Unidos no Aeroporto dos Guararapes, Zona Sul da cidade. A ação aconteceu depois que policiais federais verificaram a existência de um mandado de prisão preventiva contra o empresário, expedido pela Justiça Federal de São Paulo. O caso aconteceu na tarde do domingo (29) e divulgada na manhã desta segunda (30).

De acordo com a PF, Grassioto seguia para a cerimônia de casamento do filho. Ele residia no bairro de Boa Viagem há aproximadamente três anos e possui antecedentes criminais por sonegação fiscal, formação de quadrilha e obtenção fraudulenta de financiamento em instituição financeira. Os policiais federais contaram que o empresário mostrou-se surpreso no momento da abordagem, informando que desconhecia o mandado de prisão.

O chefe de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro, afirmou que o empresário não compareceu a audiências em São Paulo. "Ele tinha informado seis endereços, em nenhum ele foi encontrado e não compareceu às audiências. Ao invés de a pena ser alternativa, foi restritiva de liberdade", explica.

Grassioto foi encaminhado para Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, após exames. Ele vai aguardar no local por uma possível transferência. "A gente já comunicou [a prisão] mas vamos aguardar a determinação da Justiça de São Paulo", afirma Giovani Santoro.

O Grupo Lousano foi fundado em 1967 e Pascoal Grassioto esteve à frente da companhia desde 1984. A empresa faliu. Em 2003, uma investigação do Departamento de Investigação Sobre Narcóticos (Denarc) de São Paulo constatou que a Lousano havia emitido 15 mil notas frias em apenas dois meses. A descoberta aconteceu após uma denúncia de que um consultor da empresa portava maconha, mas, ao procurarem na mala do carro dele, os agentes encontraram um pacote com 2,5 mil notas frias.

Na gráfica que imprimia o material, foram encontradas mais notas. Na época, de acordo com informações da Polícia Federal, oito pessoas foram presas, entre elas estava Grassioto, por sonegação fiscal e formação de quadrilha.link

0 comentários: