Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Polícia Civil apresenta balanço das ações de 2013 no Agreste Meridional

Dados mostram que em 2013 foram registrados 139 assassinatos. (Foto: Magno Wendel/ TV Asa Branca)Uma reunião contou com a presença de policiais civis de toda as delegacias do Agreste Meridional, em Garanhuns, nesta quinta-feira (16). O delegado regional, Marcos Omena, apresentou os números referentes ao trabalho da Polícia Civil em 2013. Os profissionais dos municípios que tiveram melhor desempenho foram homenageados no evento.

De acordo com o levantamento, realizado pela Delegacia Regional, no ano passado, houve uma redução na quantidade de homicídios na área de atuação da 18ª Delegacia Seccional, que abrange 20 municípios da área.

Os dados mostram que em 2013 foram registrados 139 assassinatos. Quantidade inferior aos anos anteriores, como em 2012, quando ocorreu 172 registros, e, em 2011, 147. A redução dos homicídios agradou ao delegado regional, que assumiu o cargo em 2012. "Foi uma redução histórica nesta região. Além disso, fomos a seccional que mais enviou inquéritos de homicídios, junto à Polícia Militar, à Justiça".

Na ocasião, também foram apresentados registros que demonstram o aumento das operações especiais entre 2011 e 2013. Os mandados de prisão subiram de 216 para 328 e as ações do "Malhas da Lei", realizadas em parceria com a Polícia Militar, passaram de 254 para 638. Os dados referentes a roubos e furtos não foram apresentados na reunião.

O diretor do Interior I, Salustiano Albuquerque, área que compreende o Agreste Meridional, esteve no encontro. Ele disse que os resultados ajudam a entender melhor a região para elaborar estratégias para o próximo ano. "Com uma redução de 18% nos CVLI [Crimes Violentos Letais e Intencionais] nesta seccional, nós pretendemos intensificar as ações em combate a este tipo de crime, não somente aqui, mas em todas as regiões do interior de Pernambuco para que os números continuem baixando".

Com relação ao efetivo para a Copa do Mundo, Salustiano acredita que não haverá prejuízo no trabalho da polícia caso haja deslocamentos para a capital. "Devemos lembrar que o período da Copa é curto e aqui em Pernambuco será de apenas uns 20 dias. Temos um déficit com o número de efetivos, mas acredito que o deslocamento de policiais, durante o período do evento, não comprometerá o trabalho nas cidades", afirmou Albuquerque.   link 

0 comentários: