Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Sob orientação de Dilma, General da Força Nacional deve tirar patente de PMs que fizeram motim em Pernambuco

10308341_834269219936124_4120430791043299276_n

O governo Federal quer usar a greve da PM em Pernambuco como um exemplo para todo o Brasil, na véspera da Copa do Mundo.

O general José Carlos de Nardi, 70 anos,  chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), já tomou a decisão de tirar a patente dos oficiais e cabos e soldados que promoveram a greve da PM por três dias em Pernambuco, gerando um caos social, com mortes, assaltos e arrastões em todo o Estado. A disposição é retirar as patentes sem direito à anistia, de modo a servir de punição exemplar. O governo Federal informou que não vai abrir mão disto.

De Nardi foi designado pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para comandar a operação do Exército Brasileiro e da Força Nacional em Pernambuco, em virtude da paralisação da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Estado. Ministro e general chegaram ao Recife na tarde desta quinta-feira (15/05) para uma reunião com o governador João Lyra Neto, no Palácio do Campo das Princesas.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, corroborou a tese, ao lado do senador Humberto Costa, do PT, que acompanhou os trabalhos. Todos eles vieram plenamente ajustados com o mesmo objetivo. "Se não der esse recado para o resto do Brasil, depois não vai controlar", afirma uma fonte do blog na área militar.

O general Jesus Correia, comandante da 7ª Região Militar, também participou do encontro, que acabou na madrugada desta sexta-feira.

Como vive uma espécie de intervenção na área de segurança, com a vinda das Forças Nacionais, o governo do Estado acompanha as medidas em curso. A avaliação é de que tem que haver uma punição exemplar, de modo que novas chantagens não ocorram não apenas no Estado, mas pelo Brasil.

No governo do Estado, a avaliação é de que os PMs cometeram uma loucura, imaginando que poderiam ganhar 50% de aumento, sem avaliar o quadro nacional, depois das manifestações de junho do ano passado.

Qual a razão de Dilma apostar em uma resposta concreta e firma?

A PM da Paraíba, por exemplo, já marcou assembleia. O objetivo da profilaxia é evitar a repetição do que ocorreu na Bahia. No mês passado, uma greve de policiais também foi deflagrada na Bahia, com mortes e arrastões.

Dilma

A presidente Dilma disse a João Lyra que determinou a colocação de quantos homens fossem necessários, para contornar a situação de calamidade que se viu nos últimos dias. Ela prometeu ao Estado que o que fosse preciso seria feito. Assim, de acordo com a decisão do governador do Estado, os tanques do Exército vão ficar por tempo indeterminado.

Em coletiva daqui a pouco, no Palácio do Campo das Princesas, ao lado de Alessandro Carvalho (secretário de Defesa Social), o general Jesus Correia, comandante da 7ª Região Militar, irão avisar que a Força Nacional e o exército vão ficar no Estado pelo tempo que se fizer necessário, seja 10, 15 ou 30 dias.

As autoridades querem se certificar de que a PM não haverá corpo mole da tropa na volta às ruas. Há um acompanhamento dos índices de violência especialmente pelo interior do Estado. O objetivo é também tranquilizar o comércio das cidades do interior.


ver link do artigo


0 comentários: